sábado, 19 de outubro de 2013

MÚSICA ENQUANTO ESPERAMOS O PRÓXIMO TEXTO: GENI E O ZEPELIM POR CHICO BUARQUE DE HOLANDA COM PARTICIPAÇÃO DE AUGUSTO DOS ANJOS....


Anos 70 do século passado e eu apenas cursava a sexta série quando esta música apareceu nas rádios, o "joga b...  na Geni" foi impactante, as vêzes tocava meio que escondido em alguns programas de rádio...   A estória contada na música de forma magistral por Chico Buarque é uma metafora para cada um de nós sobre nossas próprias contradições extamente como Augusto dos Anjos em sua obra:

O poeta Augusto dos Anjos tem 
presença marcante até hoje.

Versos Íntimos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!





Flávio

Um comentário:

  1. PASSANDO PARA DEIXAR UM ABRAÇO PARA MEUS SEGUIDORES QUERIDOS.
    NICINHA

    ResponderExcluir