terça-feira, 12 de dezembro de 2017

SECRETARIOS DA PREFEITURA DE CAMPINAS SÃO FLAGRADOS PREVARICANDO E CONSPIRANDO CONTRA MÉDICOS

Sem receber salários, funcionários da OS Vitale não tiveram 
outra alternativa e entraram em greve.


Em novo áudio obtido pela justiça os secretários da prefeitura de Campinas, Wanderley de Almeida e Silvio Roberto Bernardin, foram flagrados discutindo formas de pressionar os médicos que atendiam pela OS Vitale no Hospital Ouro Verde a aceitar as condições impostas pela empresa, que atrasou salários, precarizou as relações trabalhistas e permitiu que faltassem insumos básicos, como seringa, na unidade hospitalar que atende a maior região populacional da cidade de Campinas. 

Não bastasse o transtorno causado aos médicos com a cumplicidade de Jonas Donizetti, os secretários agiram a luz do dia para tentar inviabilizar que o Sindicato que representa os médicos de Campinas, o SINDIMED, pudesse exercer seu papel constitucional de defender os interesses dos trabalhadores. Wanderley Almeida, Secretário de Relações Institucionais da Prefeitura Municipal de Campinas afirmou no áudio gravado pela justiça: “Tem que ter uma medida de força, que é não conversamos com SINDMED, a relação é CNPJ com CNPJ”.

Uma violência sem precedentes contra o sagrado direito de organização dos médicos. 

Mas aconteceu  pior, ao sugerir que a Vitale  pagasse antecipadamente os médicos por não ter capacidade de contratar novos profissionais, caso demitisse os médicos contratados, os secretários admitem o péssimo serviço da própria Vitale, Bernardin diz: “Do jeito que estão sujos no mercado (no caso a Vitale) não vai achar quem queira vir entendeu?”. 

Os secretários não sugerem nenhuma medida legal para melhorar o serviço, como aplicar multas ou romper o contrato. Medidas previstas por lei e que poderiam ser tomadas pra defender os interesses do povo de Campinas. 

Pelo contrário: conspiram para “quebrar” o espírito da categoria médica e empurrar os evidentes problemas de gestão para debaixo do tapete. Um escárnio.

O SINDMED continuará defendendo os médicos de Campinas e região e denunciando os crimes cometidos pela empresa Vitale e pelos  gestores públicos do governo Jonas Donizeti. Não nos intimidarão. Conclamamos a sociedade a reagir contra esse crime que tira dinheiro do serviço público mais essencial fornecido pela prefeitura: a saúde. 

Casemiro Reis - Presidente SINDMED Campinas.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

NOTA DO SINDIMED CAMPINAS: Médicos de Campinas apoiam e saúdam operação do Ministério Público Estadual.

Recentemente os médicos do Hospital Ouro Verde de Campinas, 
por incrível que pareça, entraram em greve por falta de pagamento.


Médicos de Campinas acompanham operação “Ouro Verde" do Ministério Público contra desvios na saúde
 

Desde Março de 2017, quando a diretoria do Sindmed (Sindicato dos médicos de Campinas e Região) levou ao Ministério Público suas suspeitas contra a empresa que gerenciava o complexo Ouro Verde, os médicos aguardavam um desfecho como o de hoje das investigações.


Dr. Casemiro Reis, presidente do SINDMED Campinas,
que denunciou ao Ministério Público as irregularidades 
no Hospital Ouro Verde, que deram origem a ação 
policial de hoje (30/11/2017).

A Organização Social  sem fins lucrativos (OS) Vitale, que recebe cerca de R$ 10 milhões/mês da prefeitura de Campinas para gerenciar o Complexo Hospitalar Ouro Verde, promoveu um completo desmonte do atendimento da unidade de saúde local, com a total omissão do poder público.

Desde que assumiu a gestão, a OS promoveu o desabastecimento e  descaso com o hospital. Faltam insumos básicos para o dia a dia. De gaze a seringa. Faltam profissionais para atender adequadamente a população. Pior: falta o salário em dia para os médicos que, a despeito das adversidades, atendem o povo na unidade que fica na periferia de Campinas.

A pergunta que levou o sindicato a fazer a denúncia judicial é: Se nunca faltou o dinheiro dos cofres públicos, porque falta tudo? A óbvia resposta, negligenciada pela poder público municipal, foi dada pelos promotores na manhã de hoje.

A Vitale  sempre se comportou dessa forma.  Perseguiu e demitiu médicos com registro em carteira para contratar outros por “PJ”, precarizando o trabalhando. Fato questionado pela justiça do trabalho após denuncia do Conselho Regional de Medicina em conjunto com o Sindicato dos Médicos.

Durante o ano trocou os uniformes de todos os funcionários que passaram a ser comprados em empresa de parente de um dos diretores da OS, mesma prática adotada em relação ao pagamento de consultorias, sempre para parentes de diretores. Um escândalo, uma farra com dinheiro público justamente na saúde, área social tão vulnerável do Estado brasileiro.

O Sindmed Campinas seguirá atento e denunciando abusos e desvios na gestão dos recursos para saúde e defendendo a categoria médica que presta um atendimento essencial a população.

Casemiro Reis
Presidente do Sindimed

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

PARA GLOBO ATIVIDADE CULTURAL É MERCADORIA



 A hegemonia da Globo provoca a padronização
da produção cultural.


A Globo preconiza como princípio basilar de sua existência organizacional a sua inserção no mercado capitalista através de três conceitos básicos: o entretenimento, a indústria cultural e a hegemonia cultural. Sua estrutura empresarial e programação seguem esses modelos referenciais.



O entretenimento, nesse caso, trata a atividade cultural como mercadoria e o público, ou telespectador, como cliente. Portanto, todo processo cultural transformado em produto deve entreter, divertir e ser vendido. Esteja no formato da publicidade, assinatura de tv, shows, ou outros. Para isso, a cultura não é para o singelo prazer, diversão, lazer ou crescimento pessoal. Nessa dimensão, arte existem para se ganhar dinheiro.



A indústria cultural produz. Como uma indústria comum que transforma madeira em cadeira e a vende, a indústria cultural transforma cultura em produto e o vende.



A hegemonia, como diz o pensador Gramsci, está em conformar essa cultura no intuito de dominar a política e, nesse bojo, a formação de opinião das pessoas em sociedade de consumo.



Para atingir essa meta, qualquer assunto pode estar transformado em produto cultural e, por conseguinte, vendido. Por vezes nos encontramos enganados, achando que é um modelo democrático e que valoriza a diversidade. Mas, é só uma forma perspicaz de nos atrair, para ampliar a sua audiência, e, de forma controlada, vender àquilo do que lhes interessam.



E sobre as redes de tvs, à nossa disposição? Creio que não se pode prescindir de uma política pública democrática. E, por sua vez, mesmo o PT e aliados, o líder Lula, ou mesmo qualquer governo pluralista, teriam que ter a coragem e a visão de romper com esse monopólio. Em curiosidade, ao qual nenhum país democrático se submete, ao possibilitar a ampliação de canais e acesso da  sociedade, não restringindo a pequenos grupos a posse das redes de mídia. Abrir as concessões é fundamental para o desenvolvimento da país, a qualquer organização da sociedade civil que manifeste interesse em possuir o seu canal de comunicação. Simplesmente, esse gesto seria suficiente para gerar centenas de mídias alternativas, milhares de novas produções culturais e empregos,  e quebrariam o monopólio de opinião. Simples assim.



Prof. Dr. Odair Marques da Silva, docente UNISAL.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

PESQUISA IBOPE COM LULA NA FRENTE É PRESSÃO PARA A DIREITA ARRUMAR CANDIDATO


Se os golpistas optarem por medidas anti democráticas, dentre as quais estaria
o impedimento judicial ilegal de uma candidatura Lula, a resistência
dos movimentos populares terá como consequência a
instabilidade social permanente.


A pesquisa IBOPE Globo, que coloca Lula na liderança com 35% na sondagem estimulada, divulgada no ultimo final de semana, em um domingo e sem destaque de manchete foi uma ação de pressão da família Marinho em nome dos setores golpistas das elites e dos mercados sobre os partidos golpistas, principalmente o PSDB, que a praticamente um ano da eleição continuam sem alternativa de um candidato de oposição viável e cada vez mais “nas mãos” de uma candidatura Bolsonaro, que dificilmente conseguira transpor a casa dos 30% junto ao eleitorado e não tem mínima condição de fazer frente a Lula.

O único destaque momentâneo na mídia tradicional desta pesquisa ficou para o UOL da Folha e obviamente para a mídia alternativa e progressista nas redes sociais.

Desesperado, o Estadão, em estado de pré-falência, fez coro a pressão dos Marinhos pela via do medo ao publicar em um de seus blogs, a Coluna Estadão, que em rodas de conversas, analistas do mercado financeiro já estariam dizendo que no caso de um segundo turno entre o ex-presidente Lula e Jair Bolsonaro (PSC-RJ) teriam preferência pelo deputado da direita radical com viés para o fascismo porque a eleição de Lula provocaria a disparada do dólar, chegando a citar falsas projeções de que moeda norte-americana poderia ficar acima de seis reais.

Os tais “analistas do caos” profetizaram que Lula levaria vantagem em um quadro eleitoral com a abstenção muito alta devido ao fato das pesquisas mostrarem de que o petista já tem mais de 30% na preferência dos eleitores.

Para a Globo e a elite escravagista, a solução ideal seria colocar o PT e os outros partidos progressistas na ilegalidade, impedindo que disputassem a eleição de 2018 ou, até mesmo um adiamento desta eleição em um processo de endurecimento rumo a uma ditadura.

Porem, ao que tudo indica, eles não tem forças para isto neste momento porque medidas desta magnitude representariam um imenso desgaste com a possibilidade de um enfrentamento muito duro e com os movimentos de massas.

Neste caso, os golpistas necessitam se unificar o mais depressa possível antes que seja tarde demais, nem que seja sobre a pressão do medo do “fantasma das esquerdas” em uma realidade em que Lula deve estar até com mais de 35% de intenções de votos estimulados.

Sempre que os processos eleitorais se aproximam, pesquisas com resultados duvidosos aparecem e no caso destes últimos DataFolha e IBOPE não seria diferente. Para os golpistas com os irmãos Marinho à frente, uma manipulação com Lula na faixa dos 20% a 30% e um candidato das hostes golpistas na casa dos 30%, nem que fosse um Luciano Huck da vida, seria o ideal, mas o anti Lula definitivo ainda não existe.

O que os golpistas tem é o Bolsonaro, que de acordo com o IBOPE esta no teto de 15%. Os outros nomes então seriam Marina Silva, que cai cada vez mais e nunca empolgou a ponto de ser um anti Lula para valer, também tem Geraldo Alckmin que é Governo em São Paulo, portanto vidraça, Doria que na realidade deve estar fingindo ser candidato de extrema direita a serviço de Alckmin para tirar votos de Bolsonaro, tem também o Ciro Gomes que seria uma terceira opção, porem sem condições de avançar nem à direita nem e a esquerda, principalmente com Lula na disputa.

O PT mesmo sem Lula terá candidato próprio forte porque este candidato herdará sim a maioria dos votos lulistas paulatinamente durante campanha eleitoral. Quanto a Luciano Huck, na realidade apenas seria um preposto da Globo muito fácil de ser desmascarado em uma campanha eleitoral.

Neste caso, o que restaria a direita golpista? Ir para a disputa acreditando em uma pretensa “recuperação econômica”, algo parecido com o que Macri usou n Argentina recentemente, com seu partido tendo um desempenho apenas razoável que foi turbinado por praticamente toda mídia local como que se fosse uma grande vitória quando não foi.

Ter um candidato anti Lula e esquerdas apoiado no anti petismo e na direita, incluindo os fascistas, com o detalhe deste candidato aparentemente não ter nada em comum com Temer e sua turma.

Neste contesto, o desejo dos golpistas seria algo parecido com a eleição de 1994, quando Lula liderava ate meses antes da eleição e então tivemos um centro articulado com a direita personificado na figura de um FHC alçado a condição de pretenso “salvador da pátria” na carona do Plano Real em uma articulação dos mesmos golpistas de hoje, que conseguiu iludir uma maioria de eleitores brasileiros em duas eleições (também em 1998), sendo que foram desmascarados em 2002, quando o povo brasileiro definitivamente caiu na real diante dos enganadores.

Só mesmo a necessidade de construir um anti Lula e forças progressistas, o mais depressa que for possível é que pode explicar que pesquisas do DataFolha e do IBOPE possam estar sendo divulgadas com Lula acima dos 35% a esta altura do campeonato porque se os golpistas não se viabilizarem em um processo eleitoral, por mais incrível que possa parecer, não terão legitimidade e a única saída para eles será a extinção da democracia, mas isto trará o caos.

domingo, 15 de outubro de 2017

VITÓRIA DE MADURO E DO CHAVISMO NAS ELEIÇÕES DESTE FINAL DE SEMANA NA VENEZUELA MOSTRA QUE A ENGANAÇÃO DA DIREITA GOLPISTA NA AMÉRICA LATINA ESTA CHEGANDO AO FIM.

Direto da TELESUR: https://www.telesurtv.net/

Na medida em que os resultados foram sendo conhecidos milhares 
de venezuelanos foram às ruas comemorar a vitória do chavismo.


Nas eleições de ontem, 15/10, o chavismo elegeu 18 dos 23 governadores do país nas eleições regionais. 

Mesmo o voto não sendo obrigatório na Venezuela, participação eleitoral foi de 61,14%, segundo o CNE. Um número superior a 53,94% das eleições regionais de 2012.

O chavismo também triunfou no estado de Miranda, onde a oposição sempre obteve a maioria dos votos. Vale a pena lembrar  que o estado foi onde ocorreram os protestos mais violentos entre abril e julho deste ano, deixando mais de 100 mortos, além do fato de que era governado por Henrique Capriles Radonski, um dos principais líderes da oposição. 

Para estas eleições, 18.099.391 venezuelanos foram qualificados para votar em 13.559 locais de voto instalados em todo o país com 30.274 máquinas e 4.216 mesas de contingência. 

O dia começou às 6:00 da manhã com a ativação de 99% dos locais de voto e um alto afluxo de pessoas. O presidente da CNE, Tibisay Lucena, disse que "este é o processo eleitoral onde menos notícias teve" e salientou que os poucos problemas apresentados foram resolvidos em tempo hábil.

Ao contrário do que a Globo, Folha UOL, Estadão e Band e outros noticiaram aqui no Brasil, as eleições na Venezuela incluíram um Acompanhamento Internacional, composto por um grupo de mais de 50 especialistas eleitorais, incluindo membros do Conselho de Peritos Eleitorais da América Latina (Ceela), acadêmicos, ativistas sociais, políticos, parlamentares e jornalistas, bem como membros de movimentos sociais e para a defesa dos direitos humanos dos Estados Unidos e de países da América Latina e Europa.

A socióloga e analista política Carol Murillo, membro dos acompanhantes internacionais, disse que observaram a "excelente organização" do Conselho Nacional Eleitoral em todas as etapas para que os venezuelanos pudessem exercer seu direito de voto. "Tudo foi absolutamente sincronizado", disse ela. 

Na quinta-feira, 12/10, o perito eleitoral salvadorenho Walter Araujo disse que os partidos da oposição aprovaram a confiabilidade do sistema eleitoral através de 12 auditorias assinadas por organizações políticas desde o último 15 de agosto.

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, estendeu a mão para os cinco candidatos da oposição que foram vitoriosos nos estados Táchira, Zulia, Nueva Esparta, Mérida e Anzoátegui . Maduro afirmou: "A partir de agora, entrei em contato com os cinco governadores da oposição para trabalhar para as suas regiões de agora em diante, eu sou Chefe de Estado, eu sou Chefe de Governo".


Análise

A vitoria do chavismo nas eleições deste domingo na Venezuela, principalmente no ja citado estado de Miranda, mostra que os eleitores na América Latina ja estão percebendo que a direita entreguista e disposta a tirar os direitos conquistados pelas maiorias, principalmente de trabalhadores, com apoio de segmentos das elites e dos mercados através dos EUA e da CIA, está cada vez mas sendo desmascarada em um processo que deverá se estender para além da Venezuela e, isto ja é possível de perceber no Brasil com a liderança de Lula nas pesquisas, apesar dos constantes e covardes ataques que ele sofre por parte da Globo, Folha UOL, Estadão e Band e outros.





sexta-feira, 29 de setembro de 2017

COOPTADA PELOS GOLPISTAS, CLASSE MÉDIA COMEÇA ACORDAR PARA A REALIDADE.


Nem a Folha de São conseguirá esconder o inevitável, a 
força de Lula junto ao povo


Os ataques contra o ex-presidente Lula não tem surtido efeito e sua pré-candidatura a presidência continua firme, com apoio espontâneo nas pesquisas de praticamente um quarto do eleitorado brasileiro, isto sem deixar de desconfiar dos IBOPEs e DataFolhas da vida, que são historicamente atrelados aos interesses do poder econômico.

Os segmentos empresariais que com apoio classe média mais abastada e das famílias que controlam os principais meios de comunicação do Brasil que, com apoio da CIA, implementaram o golpe parlamentar em 2016, sinalizam para o fato de não estão disposto a aceitar uma possível vitória das esquerdas e do campo popular progressista nas eleições em 2018.

Nos últimos dias observamos a divulgação de uma sequência de pesquisas, inicialmente através do Instituto Ipsos , mostrando de maneira bem clara que a rejeição a Lula diminui a cada dia na mesma medida em que a rejeição aos golpistas cresce sem parar, com destaque para figuras como Bolsonaro e o parcial juiz Moro.

Outra pesquisa realizada pelo IBOPE, contratada pela Confederação Nacional das Industrias, a CNI, mostra o governo golpista de Temer praticamente na lona com míseros 3% de apoio, algo nunca visto no Brasil. Lembrando que a pesquisa Ipsos tem prioridade de divulgação do jornal golpista Estadão e que o CNI também é golpista e patronal.

Como se não bastasse, a revista estadunidense Forbes, especializada em negócios, economia e reportagens sobre finanças, indústria, investimento e marketing, com forte influencia na formação de opinião junto aos gestores dos mercados em todo planeta, publicou reportagem com o título ”No Brasil, todos são maus, exceto Lula”, repercutindo os resultados da pesquisa Ipsos e abordando a parcialidade da justiça brasileira no caso das acusações infundadas contra o ex-presidente Lula, destacando o papel do juiz Moro, classificado na reportagem como juiz parcial.

Todas estas informações certamente estão tendo repercussão na sociedade brasileira em contraponto aos ataques diários que a Globo, Band, Folha UOL, Estadão e outros menos importantes estão fazendo de forma incessante contra todos os partidos do campo progressista, principalmente o PT e obviamente Lula, que é o alvo preferido deles.

Quando falamos em contraponto estamos mostrando que as notícias das pesquisas e da reportagem da Forbes, dentre outras, são divulgadas em maior volume através da internet, mais precisamente nas redes sociais e sites alternativos, citando o Brasil 247, Viomundo, Conversa Afiada e o Diário do Centro do Mundo dentre outros, em um efeito de desmistificação do noticiário padronizado contra o campo progressista que, cada vez mais encontra eco em segmentos da classe média que tinham sido cooptados pelo golpismo, mas que diante do nefasto governo golpista de Temer começam a cair na realidade de que foram enganados e usados para que uma quadrilha assumisse o poder em Brasília.

Por isso, mesmo o que observamos nos últimos dias tem sido o recrudescimento dos ataques a Lula, utilizando fatos pequenos como recibos de aluguel de um apartamento e acusações falsas do desmoralizado Palocci, que de maneira covarde preferiu atacar Lula ao invés de denunciar as ilegalidades da Rede Globo.

Na quinta feira, 28/09, a Globo usou o Jornal Nacional para tentar destruir a imagem de Lula com ilações de que ele teria mentido em relação a locação de um apartamento no prédio de sua residência. Ontem Estadão e Folha UOL passaram todo o dia martelando no caso dos recibos.

Para se ter uma ideia da ferocidade dos ataques, somente no site UOL durante todo dia de ontem, 29/09, foram três manchetes de principal destaque repetindo o tema dos tais recibos em três tentativas de pretensas abordagens diferentes sobre o mesmo tema e como se não bastasse Josias de Souza blogueiro e colunista escriba capacho da família Frias, proprietários da Folha, chegou ao ponto escrever um artigo com ironias e desrespeito a memória da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia.

Para que a Folha UOL tenha coragem de descer tanto o nível só existe uma explicação lógica, os resultados das pesquisa divulgadas e também das não divulgadas mostram que o eleitorado brasileiro esta sim cada vez mais mostrando um viés para o campo progressista e neste contesto a candidatura de Lula se torna cada vez mais um fato necessário e irreversível para um numero cada vez maior de brasileiros.

Aos golpistas o que restará então será apelar e “perder a esportiva” através do golpe baixo da tentativa de tirar Lula da disputa e a chantagem de uma intervenção militar através de outro golpe.

Para contrapor a isso somente a mobilização e o povo nas ruas.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

ELEIÇÃO PARA O GOVERNO DO AMAZONAS CONFIRMA O QUE AS PESQUISAS JÁ MOSTRAM A ALGUM TEMPO: O APOIO AO PT E A REJEIÇÃO AOS GOLPISTAS CRESCE A CADA DIA QUE PASSA.

Lula com os candidatos do PT a Governador, Deputado 
Estadual Jasé Ricardo e a Vice Governador, o também 
Deputado Estadual Sinésio Campos.


A eleição do último final de semana (06/08), que foi realizada em caráter excepcional para o Governo do Estado do Amazonas, devido a cassação do governador reeleito em 2014, que usou órgãos do Estado do Amazonas, dentre os quais a Policia Militar na campanha da sua reeleição, foi uma amostra do que poderá acontecer na eleição do ano que vem.

Depois do golpe parlamentar articulado pelas elites no ano passado, os partidos, forças políticas e a sociedade civil organizada no campo progressista sofreram terríveis ataques da mídia comprometida com as forças golpistas e a tentativa de colocar o PT na ilegalidade foi e continua sendo a prova inconteste disto.

Apesar do clima criado pela propaganda da mídia a serviço da elite golpista, as pesquisas tem demonstrado que os partidos e forças sociais progressistas estão em franca recuperação e isto ficou comprovado nesta eleição com a votação do candidato do PT, o Deputado Estadual José Ricardo que conseguiu 12,17% dos votos em todo estado do Amazonas, ficando em segundo lugar na capital Manaus com 18,32%, na frente do segundo colocado em todo estado, o senador Eduardo Braga que ficou com 17.98% na capital do Amazonas.

A soma da votação do candidato do PT, 12,17% com os 38,77% do primeiro colocado, Amazonino Mendes do PDT mais 2.63% do candidato do Luiz Castro do Rede, ambos partidos de oposição no plano nacional, demonstrou que 53,57% dos votos úteis no Amazonas foram para a oposição.

Foi o melhor resultado do PT em todas eleições para o governo do Amazonas desde a primeira em 1982 quanto o candidato do PT Osvaldo Coelho obteve 1,43% dos votos válidos e 1986 o candidato Marcos Barros conseguiu praticamente um pouco mais que o dobro de 1982 atingindo 3,19% dos votos.

Em 1990 o PT não teve candidato e se coligou com o PSDB e o PSB e outros partidos de esquerda, apoiando a candidatura de Wilson Alecrim, que teve 35,19% dos votos, mas perdeu a eleição. Sendo que em 1994 o PT teve sua segunda melhor performance antes de 2017, com Paulo Araújo que obteve 7,62% dos votos e em 1998 o novamente PT não lançou candidato e apoiou Eduardo Braga do PSL que obteve 47,69% dos votos, mas perdeu a eleição que foi decidida no primeiro turno.

Em 2002 o PT lançou o candidato Pedro Costa que obteve 5,78% dos votos, em 2006 o PT apoiou a candidatura de Paulo Carli do PDT ficou com 2,64% dos votos e em 2010 o PT apoiou Alfredo Nascimento do PR, que ficou com 25,91% dos votos e perdeu a eleição.

Em 2014 na última eleição que reelegeu Dilma Rousseff antes do golpe, o PT apoiou Eduardo Braga que venceu eleição no primeiro turno com 43,16%, mas perdeu no segundo turno para José Melo do PROS, que foi cassado recentemente.

Depois de 13 anos sem lançar candidatos o PT do Amazonas optou por uma candidatura de coragem na defesa do legado dos governos do PT de Lula e Dilma para o Amazonas, como a prorrogação da Zona Franca de Manaus por mais 50 anos, investimentos em obras como a ponte sobre o Rio Negro, o Gás de Urucum e o Luz para Todos, além da implantação de escolas técnicas no interior do Amazonas.

Em uma conjuntura de recessão e desemprego com ataques covardes dos golpistas a direitos históricos dos trabalhadores pelo governo ilegal de Temer, seus ladrões e a Rede Globo, o PT conseguiu sua melhor performance em todas eleições que disputou para o Governo do Amazonas, em uma demonstração clara de que a esquerda está recuperando espaço no âmbito da opinião pública como alternativa de poder

A direita golpista, que patrocinou o golpe contra a Presidenta Dilma Rousseff não conseguiu atingir o objetivo de destruir a imagem do PT, mesmo que em um primeiro momento nas eleições municipais de 2016 tenha acontecido uma reação contraria da opinião pública influenciada por ataques de ódio promovidos principalmente pela Rede Globo e seus parceiros contra o PT, Lula e os partidos progressistas.

A confirmação da imagem positiva do PT junto a uma parcela majoritária dos eleitores brasileiros ficou clara no resultado desta eleição suplementar no Amazonas e apenas confirmou aquilo que a pesquisas  Vox  Populi na semana passada mostrou com a liderança de Lula na corrida presidencial.