terça-feira, 12 de dezembro de 2017

SECRETARIOS DA PREFEITURA DE CAMPINAS SÃO FLAGRADOS PREVARICANDO E CONSPIRANDO CONTRA MÉDICOS

Sem receber salários, funcionários da OS Vitale não tiveram 
outra alternativa e entraram em greve.


Em novo áudio obtido pela justiça os secretários da prefeitura de Campinas, Wanderley de Almeida e Silvio Roberto Bernardin, foram flagrados discutindo formas de pressionar os médicos que atendiam pela OS Vitale no Hospital Ouro Verde a aceitar as condições impostas pela empresa, que atrasou salários, precarizou as relações trabalhistas e permitiu que faltassem insumos básicos, como seringa, na unidade hospitalar que atende a maior região populacional da cidade de Campinas. 

Não bastasse o transtorno causado aos médicos com a cumplicidade de Jonas Donizetti, os secretários agiram a luz do dia para tentar inviabilizar que o Sindicato que representa os médicos de Campinas, o SINDIMED, pudesse exercer seu papel constitucional de defender os interesses dos trabalhadores. Wanderley Almeida, Secretário de Relações Institucionais da Prefeitura Municipal de Campinas afirmou no áudio gravado pela justiça: “Tem que ter uma medida de força, que é não conversamos com SINDMED, a relação é CNPJ com CNPJ”.

Uma violência sem precedentes contra o sagrado direito de organização dos médicos. 

Mas aconteceu  pior, ao sugerir que a Vitale  pagasse antecipadamente os médicos por não ter capacidade de contratar novos profissionais, caso demitisse os médicos contratados, os secretários admitem o péssimo serviço da própria Vitale, Bernardin diz: “Do jeito que estão sujos no mercado (no caso a Vitale) não vai achar quem queira vir entendeu?”. 

Os secretários não sugerem nenhuma medida legal para melhorar o serviço, como aplicar multas ou romper o contrato. Medidas previstas por lei e que poderiam ser tomadas pra defender os interesses do povo de Campinas. 

Pelo contrário: conspiram para “quebrar” o espírito da categoria médica e empurrar os evidentes problemas de gestão para debaixo do tapete. Um escárnio.

O SINDMED continuará defendendo os médicos de Campinas e região e denunciando os crimes cometidos pela empresa Vitale e pelos  gestores públicos do governo Jonas Donizeti. Não nos intimidarão. Conclamamos a sociedade a reagir contra esse crime que tira dinheiro do serviço público mais essencial fornecido pela prefeitura: a saúde. 

Casemiro Reis - Presidente SINDMED Campinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário