sábado, 16 de novembro de 2013

A VERDADE É DURA A REDE GLOBO APOIOU A DITADURA...


Roberto Marinho com os Generais Ditadores Costa e
Silva e João Figueiredo e também com Antônio
Carlos Magalhães, o ACM, ícone da Ditadura
Militar no Brasil.


Desde as manifestações de Junho e Julho todas as vezes que a Globo aparece o grito é um só: A VERDADE É DURA, A REDE GLOBO APOIOU A DITADURA...

´

 
Viva a democracia e todo respeito aos companheiros José Dirceu e José Genoino em respeito a todos injustiçados por um Supremo Tribunal Federal acuado e amedrontado pelos irmãos Marinho da rede Globo, a Folha, o Estadão, a Veja e outros tantos membros do Partido da Imprensa Golpista, o PIG, que estão por ai... 
 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

DEPOIS DE QUASE 50 ANOS OS RESTOS MORTAIS DO EX PRESIDENTE JOÃO GOULART CHEGAM À BRASÍLIA PARA A MAIS QUE JUSTA HOMENAGEM. O BRASIL SE ENCONTRA COM SUA VERDADE HISTÓRICA. VIVA A DEMOCRACIA.


 Depois de quase meio século o Brasil começa a se encontrar
com sua verdade histórica.

Trabalhando em meu computador, acompanhei praticamente todo dia o noticiário dos principais fatos do dia, dentre eles as noticias sobre o mensalão e sobre a volta dos restos mortais do ex presidente João Goulart recebido com honras de chefe de estado pela Presidente Dilma Roussef, na companhia de três ex presidentes: José Sarney, Fernando Collor e Luis Inácio Lula da Silva.

Notada a ausência do ex presidente FHC.

Mas o que mais me impressionou foi a forma discreta como os jornalões que apoiaram o golpe no passado trataram o assunto, de forma bem rápida, apenas para mostrar que não se omitiram do fato.

Mais interessante ainda foi ver a Globo insistindo no mensalão, noticiando o evento de Brasília em homenagem ao ex presidente deposto em 1964 com apoio da velado da família Marinho aos golpistas, muito timidamente.

No ano que vem o golpe militar vai fazer 50 anos, será um momento da verdade para nós brasileiros, para refletir se queremos a volta do passado de injustiça social ou continuar avançando rumo a verdadeira democracia sem desigualdade social. 



Ninguém esconde a verdade.


Flávio Luiz Sartori

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 1: O RESGATE DA HISTÓRIA DE UM DOS PERSONAGENS MAIS IMPORTANTES DA SAGA DE ZUMBI NO QUILOMBO DE PALMARES, CAPITÃO MOURO, PERSONAGEM HISTÓRICO DO FENOMENAL LIVRO DE GEORGES BOURDOUKAN...



 A História da escravidão no Brasil
nunca foi pacífica como querem
que acreditamos.


Li o Livro "A Incrível e Fascinante História do Capitão Mouro" em um dia, um amigo de Piracicaba tinha comprado o livro, fiquei o dia todo na casa dele de manha à noite para ler o livro inteiro, sou impressionado com esta leitura até hoje.

Resumo do livro:

Capitão Mouro é um livro fenomenal que mistura a história do Brasil e o talento de Georges Bourdoukan, criando um pouco de ficção em meio aos fatos históricos para contar a incrível e fascinante história do Capitão Mouro, figura que fez parte de um importante período da História Brasileira. Ao criar diálogos entre personagens da História, Bourdoukan mistura um pouco de ficção aos fatos históricos que culminaram no Quilombo dos Palmares, a fortaleza construída para defender os escravos negros que fugiam da escravidão nas fazendas de cana-de-açúcar e se juntavam ao líder Zumbi. A saga de Saifudin, o mouro náufrago resgatado por um navio mercante e trazido ao Brasil pelo judeu Ben Suleiman, é a saga multi-racial que retrata metaforicamente a formação do Brasil. Bourdoukan é jornalista e escritor, e usa seus vastos conhecimentos da história antiga e da história contemporânea para juntar os pedaços de documentos muito antigos em uma história contada em flashs sobre a presença de um muçulmano que é tirado de seu caminho para meca por um navio pirata e acaba seus dias no Brasil ensinando o Governador da Capitania de Pernanbuco a lidar com a saúde pública ao mesmo tempo em que se alia a Zumbi para construir as fortificações de Palmares, Quilombo que marcou a história da escravidão no Brasil. Capitão Mouro é um livro instigante, que suga o leitor para dentro da narrativa. É quase impossível deixá-lo de lado depois de começar a lê-lo. É uma experiência literária incomparável e ao mesmo tempo uma lição sobre a perversidão que marcou a história do Brasil, seja no aspecto econômico seja no aspecto humano. A imagem dos bandeirantes, tidos como heróis, é contada sob outro ponto de vista, mostrando que nem todos foram representantes dignos da adoração que recebem. Em alguns trechos, é preciso parar para respirar e refletir, porque é de embrulhar o estômago ler as barbáries que eram cometidas contra negros, crianças e índios, em busca de riqueza e poder numa terra sem dono. O livro também trata da Inquisição, o período negro de dominação da Igreja Católica, e da construção do patrimônio da Igreja por meio do medo, da influência política e dos jogos de poder, disfarçados de cruzada religiosa contra o mal. Não é à toa que Capitão Mouro chegou a seis edições. Deveria ser leitura obrigatória nas disciplinas de história país afora para alunos de história, mostrando que além da história oficial, há muito o que se saber sobre o Brasil. Bourdoukan escreveu um livro genial, digno de uma leitura atenta e da indicação para os melhores amigos. 


Continue lendo http://www.leialivro.com.br/livros/capitao-mouro-livro-de-georges-bourdoukan/#ixzz2kZolmWrU

 

Todo brasileiro deveria ler esse livro para ter consciência de nossa origem como nação e também sobre o preço que foi pago por milhares de inocentes até a conquista da liberdade que vivemos hoje...

Flávio

 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

CAPACIDADE DE MANIPULAÇÃO DE NOTÍCIAS PARA ENGANAR UMA MINORIA ESTA FICANDO CADA VEZ MAIS DIFÍCIL E LEILANE NEOBARTH JUNTO COM JULIANA ROSA JA NÃO TEM ARGUMENTOS PARA CRIAR O CLIMA DE CAOS.


Juliana e Leilane: a missão delas é criar um
clima de caos todos os dias.


Para manter uma parcela da opinião pública no campo da “oposição” o Partido da Imprensa Golpista, o PIG, trabalha com falsas informações, tudo no sentido de criar um clima de crise permanente. Por isso acompanhar a dupla dinâmica formada por Leilane Neobarth e Juliana Rosa na Globo News todas as tardes é uma exercício de leitura de como a oposição trabalha para manter seu nicho ideológico.

Hoje foi um dos dias em que era inevitável parar para analisar, principalmente quando percebi que Leilane insistia muito na tal queda da indústria.

Como já estamos cansados de saber o Globo News é hoje porta voz da opinião pública contrária aos Governos Lula e Dilma formada pela classe média tradicional que o mestre Marcos Coimbra muito bem definiu como os antipetistas, que são uma corrente de opinião pública ideologicamente situada à direita. Para eles tanto faz Aécio, Eduardo Campos, Marina, Serra, qualquer um que puder derrotar Dilma Roussef no ano que vem serve, como aliás deixou bem claro ninguém menos que o próprio FHC.

Antes de convocar Juliana, Leilane mostrou uma reportagem com depoimento gravado de um traficante arrependido, um tal de Gordinho, onde ele afirmou que traficantes se infiltram sim nas manifestações, que a tática é se misturar no meio dos “playboys”, encher eles de droga e apavorar pra valer. Ou seja, depois de convocar as manifestações de junho e julho, agora Leilane tem que ser contra as manifestações futuras, principalmente depois que ficou bem claro que as manifestações tinham se voltado contra a Globo e os irmãos Marinho.

Chega a hora de falar da economia brasileira e Leilane convoca Juliana para fazer a pregação junto ao público “coxinha” de que a indústria brasileira esta em queda, que sinais muitos perigosos estão no ar, que a queda do setor industrial nos últimos dose meses foi de terríveis 0,9% e que esta tendência vai continuar no ano que vem e nesse caso vão acontecer demissões, Juliana Chega a se regozijar com a previsão “macabra” que expressa o sonho dos irmãos Marinho, Leilane mantém o ar de indignação. Tudo apenas e tão somente, nada mais que um teatro.

Mas a farsa dos desejos de caos comparáveis à torcida da Marina Silva pela volta dos manifestantes dura pouco, elas mesmo acabam contradizendo o pessimismo apresentado em relação a indústria, o Natal está ai e o comércio, este sim vai bem e a pauta não pode negar, a reportagem se desloca até a 25 de Março em São Paulo, milhares pelas ruas já comprando para o Natal, todos com o otimismo a flor da pele.

Movimento do comércio na 25 de Março em
São Paulo, ducha de água fria no catastrofismo
do PIG e dos irmãos Marinho. 

Então como explicar que os “significativos” 0,9% de queda na indústria não tiraram a vitalidade de consumo deste povo? Ai a dupla de “sabidas” se contradiz ao assumirem que para elas se trata de um fenômeno de explicação difícil. Na verdade, não tem segredo, as pessoas saem da indústria e vão para outras áreas, comércio, serviços, micro empreendimentos e outros, cadê a crise?

Antes de terminar lembro-me de uma reflexão da própria Juliana Rosa sobre o mercado de trabalho na indústria, onde ela observa que os empresários estão com dificuldade de contratar por falta de qualificados profissionalmente e que os salários estão altos porque os trabalhadores qualificados precisam ser mantidos nas empresas e o desemprego está baixo, que isso é bom para os trabalhadores, mas ela é obrigada a admitir que os empresários queriam mesmo é ter mais funcionários disponíveis para pagar menos, ou seja, Juliana Rosa insinua que o certo seria a volta do desemprego, pode?????

 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

REPORTAGEM SOBRE O TRANSPORTE FLUVIAL DO FANTÁSTICO NO ÚLTIMO DOMINGO É UMA MOSTRA DE COMO PARA OS IRMÃOS MARINHO DA GLOBO A CAMPANHA ELEITORAL DO PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA CONTRA LULA E DILMA NUNCA PARA.

A viagem de trem era uma opção de transporte
barato que foi desativada pelos governos do PSDB.



Sempre quando passo pela Estação Cultura - Prefeito Antônio da Costa Santos (também conhecida como Estação Central de Campinas ou Estação da Fepasa ou Estação de Campinas) a antiga estação ferroviária central da cidade de Campinas, inaugurada em 1872 e tombada como patrimônio histórico e cultural da cidade em 1982, a primeira lembrança que eu tenho é dos anos setenta e inicio dos anos oitenta, do movimento que existia ali com o vai e vem das pessoas indo de trem para São Paulo ou para o interior. Como era possível chegar rapidamente à Estação da Luz sem os engarrafamentos da Marginal Tietê.

Depois, principalmente quando o PSDB chegou ao poder em São Paulo e no Brasil observamos o desmonte da maioria das linhas de trem e o investimento praticamente zero nesse setor transformando o Brasil em um país de rodovias. 


A  leviandade proporcionada por Marcos Losekann no Fantástico "varre para debaixo do tapete" quem seriam os verdadeiros responsáveis pelo Brasil ter se tornado um país das rodovias.

Nem o Fantástico e muito menos os irmãos Marinho tem moral para exibir a reportagem que fez no ultimo domingo. Concordo plenamente com a avaliação do Paulo Henrique Amorim no Conversa Afiada.
 



Fantástico: o Brasil é
uma m… E Lula um Faraó


Por Paulo Henrique Amorim

O repórter acha que Lula construiu as eclusas e se esqueceu de tirar as pedras. Um jenio !


Reporter "coxinha" Marcos Losekann voltou
de Londres para fazer a campanha eleitoral
do Partido da Imprensa Golpista por ordem
dos irmãos Marinho.

Saiu no Fantástico, cuja audiência faz uma curva parecida com a da  tiragem do Estadão, da Folha (*) e do Globo Overseas:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/11/erro-de-projeto-para-transporte-fluvial-gera-gastos-bilionarios-no-tocantins.html

“Quem paga é você”, é o nome do segmento, concebido sob a batuta do Gilberto Freire com “i”(**): o jornal nacional diz que as agências de risco vão rebaixar o Brasil que, no Fantástico, é uma m…

Neste domingo, um repórter que acabou de chegar de Londres e ainda deve achar que Londres é a capital do Universo – clique aqui para ler “De Blasio, prefeito de Nova York, faz xixi na cabeça dos repórteres do Fantástico” – reduz o Brasil à colônia da Rainha Vitória.

(Se continuar assim, o jovem será promovido para Nova York …)

Acusa o Governo Dilma de não construir eclusas ao lado das barragens do rio Teles Pires, em Mato Grosso.
De fato, é preciso acelerar as obras das eclusas do Teles Pires.

Existe uma determinação legal de ao construir uma hidrelétrica deve estar previsto construir eclusas.

Acontece que ao ser feita a licitação para a hidrelétrica – ou barramento -, não é feita, simultaneamente, a licitação das eclusas.

O que acontece no Teles Pires é que as barragens estão sendo construídas e as eclusas que vão baratear o transporte de grãos ainda não.

Por quê ?

O repórter do Fantástico, ainda sob o impulso da vigorosa expansão econômica da Inglaterra, poderá entender.

O Ministério dos Transportes, o DNIT, estuda os trechos em que as eclusas se recomendam.

Porque, se não houver justificativa econômica, em alguns trechos talvez seja melhor levar a carga por via terrestre.

Para que não se gaste dinheiro com eclusas pouco utilizadas.

Determinadas as eclusas de fato necessárias, conclui-se o projeto e, daí, a licitação.

Isso deverá estar pronto em um ano.

O ideal seria que as eclusas fossem feitas simultâneas às barragens.

Mas, não se justificaria esperar o estudo das eclusas para começar a obra da barragem.

As eclusas serão feitas ?

Claro.

Ficarão prontas logo depois de o Fantástico chegar a um dígito de GLOBOPE.

O Fantástico também levou ao espectador a impressão de que o Governo trabalhista – sim, porque os tucanos não fizeram nenhuma obra que usasse cimento ou tijolo – construíram as eclusas de Tucuruí sem tirar as pedras do caminho, o Pedral do Lourenço.

(O repórter do Fantástico chama as eclusas do Tucuruí de “faraônicas”, ou seja, coisa de ditador perdulário, chegado ao suntuoso e ao desnecessário …)

Quer dizer, Lula, o Faraó, e Dilma, a Faraoa, fizeram a obra e se esqueceram das pedras, concluiu o fantástico repórter – que, aliás, deveria dar crédito ao PiG (***), que pisa nessa tecla faz tempo:
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,eclusas-de-tucurui-so-operam-com-o-rio-cheio-,783124,0.htm
Quando o rio enche, se criam caminhos alternativos ao caminho das pedras e a navegação é normal.

Mas, a navegação só poderá ser feita no canal de navegação previsto numa Carta Náutica da Marinha.

O projeto tem que prever a navegação dentro deste canal, com o rio cheio ou menos cheio..

No dia 29 deste mês, o projeto será concluído, depois de feitas as novas  correções exigidas pela Marinha:
http://noticias.orm.com.br/noticia.asp?id=679297&|edital+do+pedral+do+louren%C3%A7o+sai+em+dezembro,+afirma+ministro+#.UoE-epR3icc

E as mudanças daí decorrentes serão realizadas no próximo regime hidrológico – http://www.pac.gov.br/obra/9416

A capacidade investigativa do Fantástico e seus repórteres naufraga quando rio enche …

O Fantástico já tentou cancelar as obras da transposição do rio São Francisco e foi devidamente desmoralizado.

De fato, amigo navegante, quem paga é você.

É você quem paga a verba da SECOM que sustenta a Globo, apesar de a audiência da Globo estar mais para vazante do que para montante.