terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

NÃO SE PODE DEIXAR PASSAR EM BRANCO A TRAGÉDIA DA LÍBIA: KADAFI ESTÁ LOUCO E NÃO EXISTE MAIS SAÍDA PARA ELE ,CADA MOMENTO QUE PERMANECER NO PODER REPRESENTA MAIS E MAIS MORTANDADE.

Chefes de estados árabes, autoritarismo e distância do povo.

Eu sou do tempo em que Kadafi chegou a ser visto como um ícone da luta contra o imperialismo.
Mas as coisas não eram e nunca foram bem assim, logo, não muito depois de ter chego ao poder, Kadafi mostrou a que veio e que para se manter no poder poderia ser capaz de tudo, aliás, como esta mostrando até até agora.

O discurso pregando um tipo de socialismo islâmico, que fez a cabeça de muita gente nos anos setenta e oitenta, assim como o apoio a grupos que na luta pelo poder optaram pelo enfrentamento armado, como foi o caso do IRA na Irlanda dentre outros, serviram para dar a Kadafi a imagem de líder progressista, que na realidade nunca foi e é fácil constatar isso, principalmente e na medida em que a revolta popular que, hoje, praticamente decreta o fim da era Kadafi, reflete claramente o descontentamento popular em relação as condições de vida do povo líbio.

Como pode um pais como a Líbia, que fatura milhões de dólares com a venda de petróleo e gás e o próprio Kadafi, no poder a mais de 40 anos não ter adotado nenhum tipo de programa social de peso que garantisse um mínimo de estabilidade social. Porque, certamente, se as condições de vida da população líbia e de outros países árabes em estado de revolta fosse melhor, muito provavelmente a massa árabe que hoje se comporta de forma tão radical, teria pré disposição ao diálogo.

Mas não é o que se observa hoje, a revolta é contra a miserabilidade e também contra a truculência dos governos ditatoriais e autoritários que só fizeram sufocar qualquer tipo de reivindicação por democracia sem nenhum tipo de diálogo. O ódio acumulado durante décadas apenas está explodindo.

Kadafi e Mubarak são as expressões vivas deste tempo que parece estar acabando. Kadafi tinha que ter um mínimo de grandeza e abandonar a Líbia imediatamente, seu apego a uma situação que ele não consegue mais se desvenciliar demonstra desequilibrio, loucura.....


Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com