sábado, 25 de setembro de 2010

A TEMPOS QUE O BRASIL FAZ A CABEÇA DO MUNDO, O QUE FALTAVA ERA UM GOVERNO QUE RESGATASSE NOSSA ALTO ESTIMA. VEJAM ESTE VÍDEO DE 1985 DO MATT BIANCO É TODO BOSSA NOVA E...

e a Europa e os EUA curtiram muito.



Bom domingo

Flávio

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O BLOG "A ESSÊNCIA ALÉM DA APARÊNCIA" PEDE SEU VOTO PARA JORGE CARUSO 15113, PORQUE ELE FOI O DEPUTADO ESTADUAL QUE TEVE A CORAGEM DE ENFRENTAR AS PODEROSAS EMPRESAS DE TELEFONIA QUANDO PROPÔS E LUTOU PELA APROVAÇÃO DO PROJETO DE LEI QUE PROIBIU A COBRANÇA DA TAXA DE ASSINATURA MENSAL DOS TELEFONES FIXOS E CELULARES NO ESTADO DE SÃO PAULO.




Não fique confuso, tome uma atitude e vote 
em quem tem coragem de te defender.


Jorge Caruso foi um dos únicos parlamentares que teve coragem de enfrentar as poderosas empresas de telefonia quando apresentou e lutou para que o Projeto de Lei número 255 de 2002, que deveria proibir a cobrança de Assinatura Mensal de Telefones fixos e móveis no Estado de São Paulo  fosse aprovado.

Mesmo que a lei aprovada não tenha entrado em vigor imediatamente devido aos recursos judiciais impetrados pelas poderosas empresas de telefonia, o ato em si da corajosa iniciativa do Deputado Estadual em favor de uma imensa maioria de consumidores que não aceitam essa situação é extremamente louvável e digno de ser respeitado.

Como consumidor que a anos tem a consciência de que a cobrança desta taxa é uma injustiça para todos os cidadãos brasileiros afirmo que todo parlamentar que age com coragem e determinação, principalmente em relação aquilo que é abusivo deve ter nosso apoio porque é desse tipo de atitude que qualquer parlamento precisa.

Nesse sentido, peço aos meus amigos e seguidores que no próximo dia 03 de Outubro votem em Jorge Caruso 15113 para Deputado Estadual, para que a coragem continue imperando na Assembléia Legislativa de São Paulo.


Flávio Luiz Sartori

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

DATAFOLHA CONTINUA CUMPRINDO SUA MISSÃO DE DIVULGAR PESQUISA COM RESULTADOS QUE FAVORECEM CANDIDATOS APOIADOS PELO PIG.

Por isso mesmo não adianta ter esperanças, para o Datafolha, Alckimin não cai e Mercadante não sobe, possivelmente só nas vésperas quando não der mais para enganar.

As pesquisas eleitorais, principalmente do Datafolha, se transformaram em instrumento de propaganda enganosa.

O ódio da família Frias ao PT e o Presidente Lula chegou a um estágio incontrolável que transcende a razão.

Diante da constatação de que o Grupo Folha foi para guerra contra o PT, Dilma e Lula fica muito difícil imaginar que o Datafolha divulgaria um resultado de pesquisa mostrando uma queda de Alckimin e uma subida de Mercadante neste momento, mesmo faltando só dez dias para o dia da eleição.

Nesse contesto temos que ter claro que o Datafolha, uma empresa do Grupo Folha, se transformou em um instrumento de informação e contra informação como parte da propaganda política do PIG em favor dos candidatos das coligações lideradas pelos partidos conservadores, principalmente o PSDB e o DEM.

A divulgação dos resultados das pesquisas políticas do Datafolha, que em um primeiro momento deveriam ser apenas parte do noticiário da mídia que cobre as disputas eleitorais, infelizmente, hoje, no Brasil se transformaram em um instrumento da estratégia articulada pelas forças políticas e a elite que estiveram no poder no Brasil até 2002 e continuam ativas e no poder em alguns estados, para manipular a opinião pública em favor de seus candidatos.

Quando mantém Alckimn com 51% e Mercadante com 23% de intenções de votos estimulados em suas pesquisas em São Paulo, o Datafolha esta apenas fazendo parte de uma estratégia política de defesa da candidatura tucana divulgando informações de Alckimin esta com índices de preferência junto ao eleitorado difíceis de serem superados pela candidatura Mercadante.

Com isso o Datafolha demonstra que, ao contrário de ser um instituto de pesquisa, como o Grupo Folha tenta demonstrar, é na realidade um instrumento de fabricar informações favoráveis a uma candidatura política que disputa uma eleição e que tem uma estratégia de propaganda baseada no principio de que esta tão forte que não pode ser derrotada.

Por isso mesmo podemos afirmar que as falsas pesquisas cumpriram e ainda cumprem um nefasto papel na história recente do Brasil. Podem ter certeza.

Flávio Luiz Sartori – flavioluiz.sartori@gmail.com

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

PROPAGANDA MALDOSA CONTRA O PT NA WEB E INSINUAÇÕES SOBRE O INCIDENTE COM METRÔ EM SÃO PAULO REVELAM A VERDADEIRA FACE DE SERRA

O PSDB lançou um vídeo na web direcionado a disseminar o terror, principalmente na classe média, contra o PT. No vídeo o presidente Lula aparece como alguém que ajudou a segurar os petistas em possíveis atos de vingança e outros abusos. A Ministra Dilma Roussef é retratada como alguém que esta na posição de candidata a presidência porque é amiga do presidente.

Desde ontem quando aconteceu a paralisação do metrô em São Paulo, Soninha uma das possíveis únicas blogueiras de Serra começou a twittar que o incidente teria sido provocado e por pessoas com interesses político. Hoje Serra também fez coro à sua blogueira com as mesmas insinuações.
São ações inequívocas próprias de quem esta perdendo o jogo, não aceita este fato de forma alguma e por isso mesmo começa a apelar.
Serra só conseguiu ir ao segundo turno em 2002 porque o Planalto articulou a denúncia do caso Lanus contra Roseana Sarney e porque durante a campanha eleitoral usou de todos os tipos de trapaça e denúncias contra Ciro Gomes com ajuda da Tv Globo.
Quem se utiliza práticas à margem do jogo democrático é Serra e seus aliados.
Querer induzir o eleitorado brasileiro, mesmo que seja os da classe média mais sensível a este tipo de insinuações, a acreditar que o PT representa um perigo para a democracia brasileira é desprezar o censo crítico dos eleitores brasileiros, é reduzir eles a simples massa de manobra e nada mais.
Ao utilizar este tipo de propaganda baseada em insinuações, Serra e seus aliados demonstram desprezo as regras básicas do jogo democrático e partem para a apelação baseada em suposições sem provas.
Como pode então Serra querer posar como paladino na defesa da democracia ao mesmo tempo em que lança mão da estratégia do vale tudo?
Alguém como Serra que não respeita as regras democráticas do debate político não tem moral para falar em defesa da democracia. Podem acreditar e ter certeza.

Flávio Luiz Sartori – flavioluiz.sartori@gmail.com

terça-feira, 21 de setembro de 2010

REAÇÃO DO PIG AO “ATO CONTRA O GOLPISMO MIDIÁTICO EM DEFESA DA DEMOCRACIA” DE QUINTA FEIRA AGORA DEMONSTRA QUE ESTAMOS NO CAMINHO CERTO.

O TEMPO DAS MANIPULAÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA ACABOU E O PIG AINDA NÃO ACEITOU POR ISSO PARTE PARA O TUDO OU NADA.

Nas últimas 48 horas depois do discurso do Presidente Lula no sábado aqui em Campinas e do desabafo de Dilma Roussef contra a Folha de São Paulo ontem no Rio de Janeiro o PIG ficou nervoso e saiu bradando pelos quatro cantos do Brasil que estão tentando “acabar com a liberdade de imprensa no Brasil”. Será que é isso mesmo?

Como todos sabemos, durante todo o Governo Lula, uma parte da imprensa brasileira, principalmente a mais tradicional, a Folha, o Estadão, a Revista Veja e principalmente a Rede Globo, todos, se dedicaram a atacar e tentar desqualificar o governo o tempo todo sem dar um milímetro de trégua.

Na realidade estes setores da imprensa sempre estiveram a serviço e aliados historicamente à oposição conservadora, cujas forças políticas representam a elite que sempre governou o Brasil até 2002. O poder adquirido por estes setores da imprensa conservadora em anos de domínio os tornou extremamente seguros de serem mantenedores de uma situação que para eles nunca deveria ter fim.

Analisando historicamente este processo, logo constatamos que as forças políticas que se articularam para barrar a vitória de Lula em 1989 continuaram ativas na breve transição de Itamar e procuram capitalizar a liderança política na esteira do movimento de massas que derrubou Collor como forma de contrapor o bloco popular trabalhista que se articulava em torno de Lula e do PT desde os anos oitenta.

Tal articulação conservadora só foi possível porque a Folha, o Estadão, a Revista Veja e principalmente a Rede Globo, dentre outros grupos de comunicação deram sustentação permanente ao bloco de forças políticas, principalmente tucanos e demos (antigo PFL), que se articularam para eleger e reeleger Fernando Henrique Cardoso nos anos noventa do século passado. Isso deu um poder de manipulação de massa a este setor da mídia brasileira que permitiu a eles se considerarem fundamentais no cenário político brasileiro, com importância maior que os próprios partidos políticos.

Dessa forma, tornaram uma força de intervenção política com poder de fogo diretamente inserido na opinião pública e se consideravam e ainda se consideram com poder bastante que permitiria a eles eleger o governo quem quisessem no momento que bem entendessem. Em função disso passaram a atuar como um verdadeiro partido político. Identificar eles como Partido da Imprensa Golpista, o PIG, foi apenas uma constatação de realidade.

A eleição de Lula em 2002 foi assimilada pelas forças políticas de oposição e o PIG apenas como uma transição de um governo que deveria ser um fracasso para o retorno ao poder em 2006.

Felizmente o PIG e a oposição erraram.

O sucesso de Lula, do PT e das forças políticas aliadas ao governo permitiu que o Brasil mudasse e que uma nova realidade fosse vivida em uma situação de conquistas sociais inimaginável para o povo brasileiro no final do século passado.

Também é importante salientar o importante papel da Internet neste processo que permitiu a camadas cada vez maiores da população ter acesso à informação não monopolizada e manipulada pelo PIG.

Tanto o PIG quanto a oposição, pelo que se percebe hoje, não imaginavam que o Governo Lula poderia eleger o sucessor, ou melhor, a sucessora agora em 2010. Achavam que o Presidente Lula não conseguiria transferir seu prestígio para uma candidatura governista.

Quando ficou claro que isto estava acontecendo, a oposição e o PIG perderam o controle e partiram para o tudo ou nada de forma arrogante e sem um mínimo de controle.

Os desabafos de Lula e Dilma Roussef e o ato “contra o golpismo midiático e em defesa da democracia”, que ocorrerá nesta quinta-feira, dia 23, às 19 horas, na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo provocaram reações no PIG, principalmente na Rede Globo.

Para o PIG tratasse de uma rebeldia de jornalistas e blogueiros que coloca em cheque o poder que esta escapando de suas mãos, por isso o que ele e as forças políticas que sempre receberam seu apoio fazem é tentar desqualificar o evento.

Para nós brasileiros conscientes porque sabemos como o PIG atua e sempre atuou é um ato de defesa de direitos conquistados. Conquistamos nosso espaço e colocamos o PIG em cheque apenas com nossa intervenção em defesa de uma igualdade social conquistada neste início de século XXI as custas de muito trabalho honesto e não será a pressão do PIG é que irá nos tirar da luta, de jeito nenhum, podem acreditar.


Flávio Luiz Sartori – flavioluiz.sartori@gmail.com

domingo, 19 de setembro de 2010

DATAFOLHA E IBOPE DEVEM ESTAR MANIPULANDO RESULTADOS DE SUAS PESQUISAS PARA AJUDAR ALCKMIN EM SÃO PAULO.

COTAS DE ENTREVISTADOS NAS AMOSTRAGENS USADAS PELO DATAFOLHA E PELO IBOPE COM CURSO SUPERIOR EM SÃO PAULO ESTÃO ACIMA DOS NÚMEROS DO TSE.

Deste de 1998 não me conformo com a manipulação que o Datafolha e o IBOPE fizeram naquela eleição e praticamente tiraram a Marta Suplicy do Segundo Turno, com a divulgação de pesquisas fajutas, com números que demonstravam que a então candidata do PT não teria condições de disputar o Segundo Turno com o candidato Paulo Maluf. Naquela eleição devido aos números falsos do Datafolha e do IBOPE, uma parcela decisiva dos eleitores de São Paulo foi manipulada a acreditar que Mario Covas, um governador que não gozava de bons índices de popularidade estaria em melhores condições de ir ao Segundo Turno com Maluf.

Em conseqüência desta manipulação orquestrada por tucanos e pelo PIG, que já existia na época, Mário Covas foi ao Segundo Turno com uma pequena diferença sobre Marta Suplicy.

Agora em 2010, como sempre, a manipulação esta sendo tramada para que Geraldo Alckmin, candidato também dos tucanos, não tenha que disputar um segundo turno com Aloísio Mercadante, candidato do PT apoiado pelo Presidente Lula.

Desde que as pesquisas do IBOPE e do Datafolha começaram a divulgar resultados que teimam em não identificar uma possível subida de Mercadante e queda de Alckmin percebi que estão manipulando os números para favorecer a candidatura tucana em São Paulo.

Não foi difícil constatar que a manipulação continua sendo a mesma de sempre, aliás, já denunciada aqui neste blog: IBOPE e Datafolha entrevistam cotas de eleitores com escolaridade ao nível de curso superior em quantidade acima das cotas reais de eleitores com escolaridade de terceiro grau do próprio Tribunal Superior Eleitoral, o TSE.

Ainda na primeira metade do ano passado quando denunciei que tanto o Datafolha quanto o IBOPE estavam divulgando pesquisas com cotas de eleitores entrevistados nas amostragens deles acima das cotas reais do TSE fui questionado por algumas pessoas sobre o fato de que se realmente as cotas do TSE seriam confiáveis.

No entanto, o TSE tornou público no último 10 de Agosto e foi tema de reportagem no Jornal da Noite na Band, conforme registrou este blog e é só acessar no http://flavioluizsartori.blogspot.com/2010/08/informacoes-sobre-escolaridade-real-do.html , que os números do TSE sobre a escolaridade do eleitorado brasileiro são assumidos pelo TSE como reais e representativos.

Dessa forma, como cidadão brasileiro e na condição de estar me sentindo logrado pelos resultados das pesquisas do Datafolha e do IBOPE para o Governo de São Paulo, principalmente me lembrando da eleição de 1998, fui aos números do TSE, agora assumidos publicamente pelo tribunal na já citada reportagem do Jornal da Noite na Band, referentes a escolaridade dos eleitores do estado de São Paulo e constatei a seguinte realidade:


Como constatamos acima, de acordo com o TSE, os eleitores que atingiram a escolaridade à nível superior no Estado de São Paulo são 9,19% da soma de Superior Incompleto e Completo da tabela acima, o que pode ser confirmado no http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/distr_instr_blank.htm.

De acordo com o IBOPE no relatório de sua última pesquisa para o Governo de São Paulo divulgada no último dia 17, a cota de entrevistados com Curso Superior, concluídos ou não, foi de 329 entrevistas que correspondem a 18% do total da amostra de 1806 entrevistados na pesquisa, ou seja, quase um quinto dos paulistas teriam chegado ao nível de escolaridade superior. Isso pode ser confirmado acessando ao relatório no http://www.eleicoes.ibope.com.br/Resultado/223.pdf na página 05.

O Datafolha também utilizou cotas de números superiores aos do TSE na sua amostragem total de 2114 entrevistados na pesquisa sobre a corrida para o Governo de São Paulo divulgada no último dia 18. De acordo com o relatório do Datafolha desta pesquisa que está disponível no endereço http://datafolha.folha.uol.com.br/folha/datafolha/tabs/intvoto_gov_sp_17092010.pdf na página 17 foram entrevistadas 338 pessoas com escolaridade à nível de curso superior que correspondem a 16% da amostragem.

Diante do exposto fica evidente que se compararmos os números do TSE com as cotas de entrevistados do tanto do IBOPE quanto do Datafolha constataremos que em relação aos números do TSE as cotas de entrevistados estão cima, inclusive no caso do IBOPE isto representa praticamente o dobro.

Também se constata facilmente nos relatórios das pesquisas acessíveis neste blog que os eleitores dos candidatos do PSDB, de uma forma geral, são sempre os que estão nas camadas da população com renda mensal acima de dez salários mínimos e escolaridade a nível universitário.

Isto certamente faz com que os números destas pesquisas sejam favoráveis aos candidatos tucanos, ou seja, em São Paulo é praticamente certo que Alckmin esteja abaixo dos números divulgados assim como Mercadante esteja acima da média que tem no IBOPE o no Datafolha.

Esta é uma verdade que temos que ter consciência e debater com as pessoas. A justiça eleitoral também deveria fazer uma auditoria nestes números que já são assumidos publicamente pelo Datafolha e o IBOPE e confrontar com seus próprios números.

Nada convence mais que a verdade.

Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com