sexta-feira, 30 de julho de 2010

CADÊ A MARISA MONTE.....

Cadê a Marisa Monte, uma das maiores cantoras do Brasil.
Esclareço, cadê ela na mídia, nos programas de televisão no nosso dia a dia. Uma cantora como ela não pode faltar.



É isso ai. Deu para matar um pouco de saudades?????

Bom fim de semana. Valeu.

Flávio

quinta-feira, 29 de julho de 2010

ELEIÇÕES 2010 NA BAND ONTEM À NOITE: MITRE E EDUARDO OINEGUE FIZERAM DE TUDO PARA TENTAR FAZER MARCOS COIMBRA NÃO FALAR A VERDADE E NÃO CONSEGUIRAM

Mauro Paulino do Datafolha literalmente “fugiu do pau e tremeu o queixinho”

Assisti ontem o Programa Band Eleições 2010, o principal tema debatido foi exatamente a diferença de resultados entre as pesquisas divulgadas pelo Vox Populi e pelo Datafolha e IBOPE, a principio, em um primeiro momento, o correto é que fosse feito um debate sobre a metodologia utilizada pelos institutos de pesquisa que tem propiciado diferentes resultados, mas não foi este o propósito abordado no programa, o que ficou claro foi que a Band se propôs mesmo é se justificar perante a elite que sempre governou o Brasil até 2002 e seus colegas do PIG.

Como todos sabemos a Band voltou a transmitir jogos de futebol pela televisão, principalmente na última Copa do Mundo na África do Sul de comum acordo com a Rede Globo, que tinha monopólio destas transmissões.Em relação à questão política a Band deve estar em uma verdadeira “sinuca de bico” com a Globo e o PIG, por isso precisava fazer um “jogo de cena” igual ao que fez ontem à noite.

O que se percebeu de maneira bem clara foi um esforço da equipe de jornalismo da Band no sentido de tentar explicar que, apesar dos números incontestáveis do Vox Populi, Serra não estaria caindo nas pesquisas, segundo palavras do próprio Fernando Mitre, diretor de jornalismo da Band e não foi só isso, Eduardo Oinegue do portal IG, que participava do Programa Band Eleições 2010 chegou a ponto de dizer que pediu um estudo para o Vox Populi no sentido de que fosse feita uma análise do método de amostragem do Vox que tivesse de acordo com a amostragem do Datafolha, um assunto que foi esclarecido por Marcos Coimbra, presidente do Instituto Vox Populi, que de forma polida e educada explicou que o Vox Populi desde de quando começou a fazer pesquisa, entrevista as pessoas em seus domicílios em setores censitários (do IBGE) com características próprias de população (por sexo, faixa etária, escolaridade e renda familiar), explicou também que o Datafolha usa a metodologia de entrevistar as pessoas em fluxos, lembrou que isto pode ser feito com maior facilidade nos municípios de grande porte ao contrário dos municípios menores, porém deixou bem claro que as entrevistas nos domicílios são as únicas que permitem a checagem das respostas, ainda mais, em equipes de mais de cem entrevistadores onde podem acontecer falsificações de questionários, pois checagem dos questionários poderá ser feita com segurança somente com o conhecimento exato dos locais onde foram feitas às entrevistas.
Quanto ao Datafolha, Marcos Coimbra salientou que não conhece os métodos do instituto, que gostaria de saber como é feita a checagem da autenticidade das entrevistas das pessoas que são entrevistadas nas ruas e que não tem telefone para contato.

Na seqüência do programa Fábio Panúzzio destacou que tinha entrevistado Mauro Paulino, diretor do Datafolha sobre a metodologia usada, para minha surpresa Paulino só disse que cada pesquisador tem uma cota de pessoas a serem entrevistadas por sexo, faixa etária e escolaridade e que são feitos sorteios de cidades, bairros e até setores censitários onde deverão ser feitas as entrevistas, nesse ponto a fala de Paulino foi cortada e apareceu um comentário dele sobre a importância das pesquisas no cenário da disputa eleitoral. Lamentável.

Quando a entrevista retornou a Marcos Coimbra, Fernando Mitre, depois de ter tentado durante toda entrevista forçar Marcos Coimbra a admitir que Dilma e Serra estão empatados em um quadro em que não existiria diferenças acima da margem de erro entre o Vox Populi e o Datafolha, o que, aliás, Marcos Coimbra não endossou em nenhum momento, voltou a perguntar a Coimbra se pelas pesquisas disponíveis, a leitura dele, Fernando Mitre, de que a disputa presidencial está mais ou menos empatada, podia ser considerada correta. Marcos Coimbra respondeu, de forma bem objetiva: “Olha sinceramente NÃO Mitre. O que faz sentido dizer é que de maio para cá a eleição ficou mais ou menos parada, o Serra parou de cair, caiu um pouquinho, se a gente comparar com janeiro e fevereiro, ele certamente caiu. A Dilma certamente cresceu de janeiro a maio. A pergunta é onde esta tendência os levou? Se a um empate aritmético como a recente pesquisa do Datafolha, que já é o terceiro que eles publicam, ou a uma pequena vantagem da Dilma, que já estaria acima da margem de erro que é o que os nossos (Vox Populi) dados apontam".

Conclusão é obvio que existem diferenças entre os resultados do Vox Populi e do Datafolha, a obrigação de explicar de forma bem clara e objetiva a metodologia usada foi cumprida somente por Marcos Coimbra, Mauro Paulina não falou nada, de forma descarada só enrolou.

Flávio Luiz Sartori – flavioluiz.sartori@gmail.com

segunda-feira, 26 de julho de 2010

DIFERENÇAS DE RESULTADOS NAS PESQUISAS PARA A CORRIDA PRESIDENCIAL ENTRE O VOX POPULI E O DATAFOLHA NO ÚLTIMO FINAL SEMANA SÃO MUITO GRAVES

Mídia como um todo, exceto nós os blogueiros, não dá a devida importância para as discrepâncias das pesquisas na corrida presidencial.

A divulgação neste ultimo final de semana de duas pesquisas de intenção de votos completamente diferentes em relação aos dois candidatos que estão em primeiro e segundo lugares nas intenções de votos estimuladas é um fato gravíssimo para a democracia brasileira, principalmente porque demonstra que existe uma manipulação deliberada em uma destas pesquisas no sentido de favorecer um dos candidatos, tal manipulação em um momento como este em outras eleições passadas poderia até determinar a vitória de um candidato a Presidência da República. Felizmente, hoje, o eleitorado brasileiro já acumula a experiência de quase três décadas de democracia plena, tendo votado em cinco eleições diretas para presidência, portanto é composto de uma maioria praticamente imune às tentativas do PIG de manipular a opinião pública com pesquisas falsas.

De acordo com o Vox Populi teríamos Dilma com 41% de intenções de votos espontâneas e Serra com 33% em uma diferença de oito pontos, já o Datafolha apresenta liderança Serra com 37% e Dilma com 36% de intenções de votos estimuladas. Curiosamente em relação à candidata Marina Silva no Vox Populi ela está com 8% e no Datafolha com 10%. Pensem bem, se o Vox Populi entrevistou 3.000 pessoas em todo Brasil e o Datafolha entrevistou mais de 10.000 em todo Brasil e temos uma discrepância grande nos números entre os dois institutos de pesquisa nos candidatos colocados em primeiro e segundo lugares, isto poderia ser explicado pela diferença no tamanho das amostragens, porém, quando constatamos que os números da candidata que está colocada em terceiro lugar nas intenções de votos estimulados nas duas pesquisas tem diferença menor entre os dois institutos de pesquisa, de apenas dois pontos, e estão bem próximos, percebemos que a amostragem não influência diretamente na diferença entre os dois institutos.

Então um dos institutos, o Vox Populi ou o Datafolha está manipulando os resultados de maneira descarada para favorecer um dos candidatos.

Tanto um como outro esta colocando em jogo a reputação profissional porque quem errar e isto ficará comprovado no próximo dia 3 de Outubro, irremediavelmente deveria ficar desmoralizado perante a opinião pública do eleitorado e principalmente perante os empresário(a)s que investem milhões de reais em pesquisas de mercado, que obviamente são clientes do Vox Populi e também do Datafolha.
Isto é o que deveria acontecer em um país que tivesse uma mídia séria que diante de uma situação como esta deveria debater o assunto profundamente perante a opinião pública no sentido de esclarecer os eleitores sobre o que estaria acontecendo com as pesquisas eleitorais do Vox Populi, Datafolha e também do IBOPE, mas, não é isto que observamos, muito pelo contrário, para o PIG e até outros meios de comunicação não comprometidos quanto o PIG com a candidatura Serra, este assunto esta passando “desapercebido”.

Em um artigo anterior constatei aqui que o Senador Aloísio Mercadante disse com muita clareza que a mídia paulista não está dando o devido espaço para o debate para a sucessão em São Paulo como já acontece a alguns meses com a sucessão presidencial. O PIG de São Paulo age desta forma para manter as coisas como estão, com Mercadante menos conhecido do que Alkimin, que tem mais espaços no próprio PIG, como forma de que as propostas de Mercadante não sejam confrontadas com as do candidato tucano até o inicio da campanha eleitoral na televisão.

Quando fazemos vistas grossas para o fato de que está acontecendo uma manipulação nas pesquisas eleitorais para Presidência da Republica e isto pode estar reproduzindo uma situação de ausência de debate sobre este importante assunto, estamos agindo exatamente igual ao PIG aqui em São Paulo em relação à disputa paulista.

Há três meses participei de uma reunião com diversos coordenadores de pesquisas em um trabalho onde um serviço de pesquisa em todo Estado de São Paulo foi terceirizado, conversei com donos de empresas de pesquisa e para a minha decepção não encontrei nenhum que questionasse para valer os erros comprovados do Datafolha e do IBOPE, fui afundo no questionamento em relação ao erro do Montenegro do IBOPE sobre o desempenho de Dilma Roussef, que o diretor do IBOPE afirmou claramente que a candidata não cresceria nas pesquisa, para minha surpresa percebi que a maioria destes donos de empresas de pesquisa parecia torcer para que Montenegro estivesse certo, e no caso como estava claro que o diretor do IBOPE tinha errado em sua previsão, os donos de empresas de pesquisa (de pequeno porte) simplesmente se negaram a debater o assunto, alguns inclusive me deram as costas e nem olharam mais para minha cara.

Conclui então que este método da manipulação pode ser um lugar como dominante em significativa parte dos profissionais de pesquisa, que tristeza.

Para encerrar pergunto: Se for verdade mesmo que temos uma situação como esta neste importante mercado das pesquisas isto deve ser muito triste, principalmente para alguns empresários que devem ter perdido bons negócios devido a manipulações de números com pesquisas de mercado.

Obs: Gostaria de reafirmar o que já declarei aqui, que s considero Marcos Coimbra, diretor do Vox Populi, um dos meus gurus.

Flávio Luiz Sartori – flavioluiz.sartori@gmail.com