sexta-feira, 16 de julho de 2010

DENÚNCIA DA DEFENSORIA PÚBLICA CONTRA DATENA: SEMPRE QUE PRECISA O PIG CONTA COM A AJUDA DA JUSTIÇA PARA CRIAR FATOS E NOTÍCIAS

Datena: No Brasil de hoje o preconceito é uma "furada"

Já escrevi neste blog sobre a influência da elite de São Paulo na mídia do estado, inclusive sobre o fato de que o Partido da Imprensa Golpista, o PIG, aqui em São Paulo como em outros estados não se restringir somente a Globo, Veja, Estadão e Folha.
O tema foi abordado no texto PARA ESTAREM NO PODER DESDE 1994, TUCANOS CONTAM COM UMA VERDADEIRA REDE EMISSORAS DE TV, JORNAIS ESCRITOS E RÁDIOS EM TODO ESTADO DE SÃO PAULO publicado no http://flavioluizsartori.blogspot.com/2009/11/para-estarem-no-poder-desde-1994.html
Porém se analisarmos com maior detalhe esta influência da elite que sempre esteve no poder no Brasil até 2002 e que continua no poder aqui no estado de São Paulo até hoje facilmente constataremos que existe uma articulação deste PIG principalmente com setores do sistema judicial brasileiro e no caso aqui em São Paulo esta atuação conjunta sempre funciona quando é necessária.
Hoje mesmo Paulo Henrique Amorim explora de forma contundente no Conversa Afiada, ao nível de Brasília, como membros da justiça eleitoral trabalham articulados com o PIG, leiam o texto no http://www.Conversaafiada.com.br/politica/2010/07/16/procuradora-amiga-de-jobim-quer-dar-o-golpe-do-gilmar/ .
Também hoje no site da Folha tive a oportunidade de ler a matéria Datena pode ser multado por discriminação a travestis no "Brasil Urgente", que pode ser lida no http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/767583-datena-pode-ser-multado-por-discriminacao-a-travestis-no-brasil-urgente.shtml.
Longe de querer defender o Datena, um jornalista inteligente e admirado pela sua ousadia, que obviamente deveria se policiar melhor e não mais se referir às pessoas que tem sua opção de vida escolhida como um direito assegurado na Constituição do Brasil exatamente porque sabemos que ele não é preconceituoso, o que me despertou maior atenção foi o fato de a justiça paulista através da Defensoria Pública ter agido com uma rapidez que não costuma ter em outras ocasiões. Também me estranha muito o fato de que não tenho notícia de que a Defensoria Pública tenha tomado atitude semelhante em relação às dezenas de vezes que já assisti o Ratinho do SBT fazendo comentários inclusive em relação aos gays de maneira muito mais agressiva do que foi feito pelo Datena.

O fato concreto é que Datena já disse em alto e bom tom que é amigo do Presidente Lula, também já declarou seu voto na candidatura presidencial indicada pelo Presidente Lula, fez isso diversas vezes inclusive durante a Copa do Mundo em mesas redondas sobre futebol.
Quando quer julgar Datena, que deveria seguir o conselho que minha querida mãe Theresa de Andrade dava para mim desde de criança dizendo que em “boca calada não entra mosquito”, a Defensoria apenas criou um fato político para que a Folha de São Paulo que pertence ao PIG se aproveitasse da situação para desqualificar Datena perante a opinião pública.
Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com

terça-feira, 13 de julho de 2010

MORTE POR APEDREJAMENTO AINDA EXISTE: RECEBI ESTE E MAIL E FIQUEI ESTARRECIDO, LEMBREI DE ELIZA SAMUDIO E MÉRCIA NAKASHIMA


Recebi a pouco o e mail que segue abaixo, com todo respeito ao Islã, aliás tenho uma cópia do Alcorão e sempre leio algumas partes, também mantenho meu respeito ao povo do Irã, mas não posso concordar com apedrejamento, sei que aqui no Brasil as mulheres são vítimas da violência, nos ultimos dias a todo momento a mídia lembra das terriveis mortes de Eliza Samudio e da advogada Mércia Nakashima por homens transtornados e irracionais, por isso mesmo diante de um fato terrível como este do apedrejamento não podia ficar sem postar nada.

Texto de email que recebi:

Sakineh Mohammadi Ashtiani


Caros amigos

Graças a protestos globais a iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani acabou de escapar da morte por apedrejamento.

Ela ainda poderá ser enforcada, mas a execução por apedrejamento continua. Agora mesmo outras 15 pessoas estão no corredor da morte aguardando serem apedrejados, onde as pessoas são enterradas até o pescoço e pedras enormes são jogadas nas suas cabeças.

O perdão parcial a Sakineh, fruto dos esforços dos seus filhos em gerar uma pressão internacional, mostrou que se nós nos unirmos manifestando o nosso horror, nós poderemos salvar a vida dela e acabar com o apedrejamento de uma vez por todas. Assine a petição urgente agora e depois envie para todos que você conhece -- vamos acabar com estas execuções crueis agora!

http://www.avaaz.org/po/stop_stoning/?vl

Sakineh foi condenada por adultério, assim como as outras 12 mulheres e um homen, que aguardam o apedrejamento. Mas os seus filhos e um advogado diz que ela é inocente e que ela não teve um julgamento justo, dizendo que a sua confissão foi forçada e como ela só fala azerbaijano, ela não entendeu o que estavam perguntando no tribunal.

Apesar do Irã assinar a convenção da ONU que requere que a pena de morte seja usada somente para os “crimes mais sérios” e apesar do parlamento iraniano passar a lei banindo o apedrejamento ano passado, o apedrejamento por adultério continua.

Os advogados de Sakineh dizem que o governo iraniano “está com medo da reação pública no Irã e da atenção internacional” para acabar com o apedrejamento. E depois dos Ministros da Turquia e do Reino Unido se declararem contra a sentença de Sakineh, ela foi suspensa.

Os corajosos filhos de Sakineh estão liderando uma campanha internacional para salvar a sua mãe e acabar com o apedrejamento. Uma comoção internacional agora pode acabar com esta punição terrível. Vamos nos unir hoje ao redor do mundo para acabar com esta brutalidade.

A campanha em defesa de Sakineh Mohammadi Ashtiani, uma sofrida mulher cidadã iraniana é a mesma contra os crimes que mataram Eliza Samudio e a advogada Mércia Nakashima, vivemos em uma sociedade machista, em qualquer lugar do mundo existem pessoas com o goleiro Bruno, seus comparsas e o policial aposentado Mizael Bispo de Souza, temos obrigação de ficar atentos e denunciar com veemência qualquer tipo de violência.

Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com

segunda-feira, 12 de julho de 2010

NUNCA SEREMOS ETERNOS CAMPEÕES, FUTEBOL É UM PRODUTO DE MERCADO E MARKETING E PARA TER GRAÇA UM ÚNICO PAÍS NÃO PODE SER CAMPEÃO SEMPRE


Depois da derrota do Brasil para a Holanda, sexta feira dia 02 de Junho, já na semana passada assisti o Jornalista Orlando Duarte participando do Programa Todo Seu apresentado por Ronie Von na TV Gazeta. Orlando Duarte, sempre muito realista, aliás, desde os tempos em que eu ouvia suas analises sobre o futebol na Jovem Pan, definiu em poucas palavras a atual condição dos jogadores da seleção brasileira de futebol, para Orlando são todos milionários e nesta condição não precisam conquistar mais nada para mostrarem serviço e serem reconhecidos. Por que lutariam pela camisa da seleção brasileira de futebol?

Durante o jogo contra a Holanda percebi pela televisão que alguns jogadores, dentre ele cito Robinho, estavam bastante determinados e pareciam querer mostrar algo mais, mas não eram todos.

O problema da participação do Brasil em todas copas do mundo, principalmente depois do primeiro título em 1958 e depois da seqüência de mais dois campeonatos vitoriosos em 1962 e 1970 é que nós brasileiros se acostumamos a querer que nossa seleção vença sempre em todos campeonatos, para nós brasileiros nem o vice campeonato interessa, só o título e nada mais e se fosse assim talvez hoje o futebol não teria o espaço que tem com uma imensa maioria de seguidores no mundo

Em uma realidade onde nossos melhores jogadores são considerados cada vez mais estrelas, além do fato de serem milionários imaginar que as empresas que patrocinam o futebol investindo milhões de dólares e euros não tem influência sobre o comportamento e as ações destes jogadores é pura ingenuidade nossa.
Desde o primeiro momento ficou claro que esta Copa do Mundo na África era para ser vencida por uma seleção européia basta lembrar que a seleção brasileira de futebol literalmente apanhou para valer nos jogos contra a Costa do Marfim e Portugal, ali começaram a tirar o Brasil da Copa. Quanto a Argentina que poderia ocupar o espaço do Brasil, não tinha um time organizado para enfrentar as seleções de ponta da Europa e isto ficou comprovado na derrota por goleada para a Alemanha, ficou o Uruguai que fez bonito, porém, não tinha time para ser campeão.

Em 2014 é muito difícil ainda mais depois de 1950, que a seleção brasileira de futebol não seja campeã aqui em nosso território, se ganhássemos a Copa da África e também aqui no Brasil em 2014, seriamos sete vezes campeões do mundo e por oito anos seguido, isso poderia tornar a Copa do Mundo de Futebol algo monótono e muito lugar comum, não interessaria aos investidores do mercado globalizado do futebol, principalmente aos europeus que ainda detém os maiores volumes de investimentos e lucros. Portanto, devemos ter claro que o futebol de hoje no atual mundo de economia globalizada é uma questão de mercado, de lucros e que não interessa aos investidores que uma única seleção de futebol, como por exemplo a brasileira, seja uma eterna campeã, tem que existir mais campeões, mais disputas, mais emoções.
No século passado, dos anos cinqüenta para os sessenta, a novidade foi o Brasil, depois em 1966 tiveram que “arrumar” um título para a Inglaterra. Um novo campeão só foi aparecer no final dos anos setenta e nos anos oitenta, a Argentina, depois disso outro novo campeão só em 1998, a França. Agora em 2010 mais uma nova campeã, a Espanha, e isso não vai ficar por ai, logo teremos outros campeões: EUA e algum pais da África e da Ásia, podem ir se acostumando.


Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com