quinta-feira, 10 de junho de 2010

NOBLAT TENTA INDISPOR O PRESIDENTE LULA COM A MILITÂNCIA DO PT

Li agora a pouco no blog do pelêgo Noblat um texto onde ele se diz solidário ao Presidente do PT José Eduardo Dutra porque o mesmo estaria recebendo, segundo palavras do próprio Noblat, mensagens agressivas, insultuosas e injustas enviadas por militantes mineiros do partido indignados com a abdicação de Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte, à candidatura ao governo do Estado.

Os militantes do PT de Minas Gerais, segundo as maldosas palavras de Noblat, não estariam possivelmente se posicionando politicamente, concordando ou discordando, em relação a decisão do partido de apoiar a candidatura do peemedebista Hélio Costa naquele estado, estariam fazendo um terrorismo contra o presidente do PT.

Hoje não sou do PT mas já fiz parte do partido, sei que deve estar acontecendo um intenso debate político sobre a aliança com o PMDB e que em Minas, devido as circusntâncias, este debate deve estar muito acirrado.
Isto é muito bom para a democracia, errado seria se não acontecesse esse debate.

Agora, querer aproveitar a situação para colocar a culpa do desfecho da disputa do PT de Minas Gerais nas costas do Presidente Lula é simplesmente pura maldade do Noblat, aliás, só comprova a serviço de quem está.
Noblat não tem moral para se intrometer em querer fazer análises sobre o debate político interno do PT, Noblat é pau mandado do Serra, quer aproveitar a oportunidade apenas para tentar enfraquecer o PT e nada mais.

Para confirmar o que escrivi aqui leiam o texto do Noblat:
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/06/10/atencao-petistas-deixem-dutra-em-paz-298895.asp

Lembrem-se, esta eleição é uma das mais importantes para o Brasil, ela determinará a continuidade ou não de um projeto político voltado para a maioria dos brasileiros que sempre foi desprezada por uma elite atrasada que sempre governou o Brasil até 2002. Respeito e muito a posição política dos petistas de Minas Gerais, até mesmo os indignados que estão querendo sair do partido, porém apoio a estratégia do Presidente Lula integralmente e digo que este debate para mim vale entre nós que apoiamos o Governo Lula. Para tucano, demo e jornalista pelêgo do PIG fica o desprezo.

Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com

quarta-feira, 9 de junho de 2010

SECÇÃO NOSTALGIA SOM POP ANOS SETENTA, OITENTA E INICIO ANOS NOVENTA SÉCULO XX, HOJE COM PRETENDERS - Back On The Chain Gang

Estou em Piracicaba e isto me traz boas lembranças, muito boas mesmo.



Valeu.

Flávio Luiz Sartori

terça-feira, 8 de junho de 2010

SERRA E OS DOSSIÊS: O FEITIÇO VAI VIRAR CONTRA O FEITICEIRO

Serra é o rei dos dossiês, em sua gestão no Ministério da Saúde os gastos com empresas que trabalhavam na área da espionagem foram acima do normal. Agora Serra tenta associar a figura da candidata Dilma Roussef, apoiada pelo Presidente Lula a uma possível trama de espionagem contra ele, Serra.
Quem não se lembra de como Serra e FHC fizeram para derrubar a candidatura de Roseana Sarney em 2002 e depois como derrubaram Ciro Gomes, sempre com ajuda da Rede Globo na mesma campanha presidencial?

A queda de Serra nas pesquisas eleitorais era apenas uma questão de tempo, o problema dos Tucanos e dos Demos são eles mesmos e não decorrentes uma possível espionagem com objetivo de plantar falsas notícias e gerar boatos negativos sobre Serra. Já vai longe o tempo em que uma acusação era lançada a esmo na opinião pública e mesmo não sendo verdadeira podia pegar e acabar com uma candidatura. Eu mesmo me lembro que em 1974 todo mundo falava que o Carvalho Pinto, que disputava o Senado de São Paulo com Orestes Quércia tinha traído o Jânio Quadros e por isso mesmo as pessoas não iam votar nele. Quércia teria vencido a eleição com base em um boato? Não, isso era apenas estória para boi dormir, se uma parte da opinião pública levou em consideração a possível traição do candidato Governista Carvalho Pinto, da ditadura militar, do partido dos generais no poder, a ARENA, não deve ter sido decisivo na hora do voto. Decisivo mesmo foi o sentimento de oposição e descontentamento do eleitorado em relação ao Governo Militar na época, isso em plena crise mundial do petróleo e desilusão com a euforia de 1970, com o jogo de cena criado pela ditadura tendo a conquista da Copa do México pela seleção brasileira de futebol foi por isso que a oposição, representada pelo MDB na época e que tinha Quércia como candidato ao Senado venceu com votação recorde.

Agora, quando as pesquisas começam a comprovar a capacidade do Presidente Lula de transferir o prestígio dos acertos de seu governo para a candidatura presidencial de Dilma Roussef o desespero da oposição e principalmente de Serra começa a ficar incontrolável obrigando eles a partirem para o vale tudo.

Nesse contesto fica claro e evidente que a idéia da oposição é transformar o debate eleitoral em uma baixaria total, uma tentativa de nivelar a campanha eleitoral por baixo transformando a mesma em um jogo de acusações, de forma que a classe política, que já não goza de respeito pela população seja vista com mais gravidade ainda, como um verdadeiro bando de desonestos. Dessa forma, para Serra e seus aliados, o debate político se daria em um patamar onde não existiria diferença entre governo e oposição ainda em pleno inicio de Junho em um momento em que a campanha eleitoral ainda nem começou para valer. Serra e seus apoiadores se esquecem que o Governo Lula representa exatamente o contrário da baixaria que eles querem impor como marca registrada da campanha presidencial, Lula transfere votos para Dilma por credibilidade junto à população e não será com acusações inventadas com ajuda do PIG é que a oposição irá reverter o quadro desfavorável na atual conjuntura, podem ter certeza.

Flávio Luiz Sartori - flavioluiz.sartori@gmail.com